Basílio Zecchini elogia trabalhos da VII Bragantec e pede prazo para pagamento de IPTU complementar

Rafa Barbosa

Durante a 34ª Sessão Ordinária da Câmara Municipal nesta terça-feira, 26 de setembro, o vereador Basílio Zecchini elogiou os trabalhos apresentados durante a VII Bragantec - Feira de Ciência e Tecnologia do IFSP, Câmpus de Bragança Paulista, bem como cobrou o executivos sobre serviços de zeladoria e limpeza e prorrogação de prazo para pagamento do IPTU complementar.

Um dos projetos dos alunos do IFSP apresentados trata de um modelo de aproveitamento de resíduos sólidos orgânicos das feiras públicas. “Os jovens Emily RIssardo e Cleiton Peixoto criaram uma sugestão muito bacana em parceria com a Secretaria de Agronegócios e com a prefeitura, para que todo o lixo orgânico das feiras municipais seja reaproveitado como adubo e seja doado, inclusive, com várias opções, como por exemplo à produtores ou na própria feira posteriormente”, conta o vereador.

No outro projeto foi feita uma análise do Rio Jaguari, passando por Bragança e pelo bairro do Menin. “Os jovens Wellington Martins e Debora Rosa analisaram uma perspectiva muito importante e chamaram a atenção para os problemas, para o debate e para a necessidade de soluções, inclusive tratando de forma muito didática com as pessoas que moram nas margens do Rio, com as pessoas da zona urbana, que não tem, muitas vezes, consciência que os ribeirões aqui da cidade influenciam no rio e com os empresários”, aponta.

Durante sua fala na tribuna, Basílio também tratou sobre a necessidade de zeladoria e limpeza da cidade, sinalização de solo das ruas do centro e sobre a cobrança do IPTU complementar, de acordo com o georreferenciamento. “A gente sabe da dificuldade que a população está vivendo com relação à questão financeira e essas três parcelas de surpresa acabam pesando no bolso. Se a prefeitura tivesse oportunidade de antes de enviar os boletos, abrir um espaço para diálogo com a população e a partir do próximo ano fazer valer essas informações eu acho que não haveria tanto prejuízo”, finaliza.