Mário Pugliese concede entrevista à Nova Norte FM

Mário Pugliese concede entrevista à Nova Norte FM

Desde que o Tenente Coronel Mário Pugliese Falararo assumiu o comando do 34º Batalhão da Polícia Militar do Interior, em 7 de abril de 2017, várias questões foram levantadas na cidade a respeito da transferência de muitos policiais e também da polêmica questão de que estava havendo infrações graves por parte de alguns oficiais. Diante desse contexto, o repórter Rafael Messias realizou uma entrevista exclusiva com o Tenente para esclarecer algumas questões.

Rafael Messias - Qual sua expectativa em assumir o 34º Batalhão?

Mário Pugliese - Já conseguimos fazer muitas coisas, mas ainda temos muitas coisas para fazer e nosso objetivo aqui é deixar Bragança e região mais segura e com os índices criminais sempre em declínio.

Rafael Messias - Conte-nos sobre a chegada de um novo subcomandante no 34ºBatalhão da Polícia Militar do Interior.

Mário Pugliese - Nós tivemos na Polícia Militar, no dia 24 de maio, a promoção dos oficiais. Em virtude disso, sempre ocorrem várias mudanças, várias movimentações. Nós estávamos com o Major Marco Aurélio, que era meu subcomandante. Ele foi promovido a Tenente Coronel e está assumindo o 26º DPMIna região de Mogi e, em substituição ao Marco Aurélio, nós recebemos o Major Novaes, que está vindo do 19º BPM/M região da Zona Leste de São Paulo, um oficial de alto gabarito, muito competente, que com certeza vai ajudar muito agente aqui em Bragança e região.

Rafael Messias - Sobre uma crise que estaria acontecendo na Polícia Militar aqui em Bragança Paulista, envolvendo alguns policiais e um oficial, noticiado nos jornais e debatido na Câmara Municipal… O que de fato aconteceu?

Mário Pugliese - Eu recebi o vereador Ditinho, que me trouxe um suposto manifesto que ele teria recebido de alguns policiais da Primeira Companhia, que continham algumas denúncias graves com relação ao oficial que estaria desmotivando atropa a trabalhar. Diante disso, eu conversei com o Ditinho e falei que iria apurar os fatos. Fiz essa apuração, conversei com o oficial, com todos os policiais da Primeira Companhia, alguns individualmente e outros de maneira coletiva, em uma reunião, esclareci aos policiais o que estava ocorrendo e os instrui que caso isso tivesse ocorrendo de fato, que existem vias administrativas para isso. Também me coloquei à disposição de todos os policiais, deixei a porta aberta a todos que tivessem alguma reclamação ou queixa. Não tive nenhum feedback desses policiais no sentido de que fosse corroborado o contido nessa manifestação que o vereador Ditinho recebeu.

Rafael Messias - Com relação às transferências de alguns policiais... É decorrente da profissão, devido às promoções? O que está acontecendo?

Mário Pugliese - Em virtude dessas promoções do dia 24 de maio, as transferências ocorrem de maneira natural. Por exemplo, nós temos um Tenente que é promovido à Capitão: não temos vagas para dois capitães, alguém tem que sair. Então, dentro dessa política de movimentação da corporação é que aconteceram essas movimentações.

Rafael Messias - Diante da crise em segurança que o país tem enfrentado, com o grande aumento do índice de violência, como o Sr. vê essa situação em Bragança e qual a atuação da PM no combate à violência?

Mário Pugliese - Está sendo veiculada uma matéria de que Bragança é a 7ª cidade mais segura do país. Aqui na região a gente perdeu apenas para Jundiaí. Fomos alvos de elogio por parte do nosso comandante do CPI e isso indica que o meu antecessor já vinha fazendo um bom trabalho, um reflexo do trabalho que o Coronel Ximenes fez aqui e a gente está dando continuidade e graças à Deus com êxito, temos conseguido reduzir os índices criminais.

Rafael Messias - Fique à vontade para fazer suas considerações finais.

Mário Pugliese - Eu queria deixar aqui uma mensagem para a população de Bragança e região que ouvem a rádio, que podem confiar e contar com a Polícia Militar, que está aqui 24 horas por dia, 365 dias por ano, para atender à população, para atender o cidadão de bem.