Novo secretário do Meio Ambiente é empossado

Na tarde desta quarta-feira, 14 de fevereiro, foi empossado o novo secretário do Meio Ambiente, Alexsandro de Souza Morais. O antigo secretário, Fábio José Machado, pediu exoneração do cargo devido à desvalorização da pasta e por acreditar que como professor pode colaborar muito mais do que como secretário.

Em uma carta aberta à população, Machado manifestou: “A decisão da exoneração foi minha, por diversos motivos de ordem pessoal e, principalmente, por ser biólogo, não posso conceber a ideia de que o meio ambiente seja colocado, quase sempre, em segundo plano”. O ex-secretário também pontuou que mudanças necessárias não ocorreram, o que fez que com ele percebesse que pouco poderia colaborar a partir de agora. “No início deste ano, acreditei que as coisas melhorariam e que mais pessoas seriam contratadas para integrar a equipe técnica (que é excelente, diga-se de passagem, porém reduzida), mas infelizmente, por razões que desconheço nada mudou. Foi então que percebi que como professor, profissão a qual exerço por opção há mais de 15 anos, consigo ajudar muito mais pessoas (e consequentemente o meio ambiente), através do trabalho realizado em sala de aula, do que como secretário”, expôs.

O novo secretário, Alexsandro de Souza, é pós-graduando no curso de Especialização em Obras hidráulicas com ênfase em Projeto e Gestão pela PUCPR, graduado em Engenharia Ambiental pela PUC-Campinas, possui nove anos de experiência em gestão ambiental pública, proficiente em hidrologia e hidráulica. Além disso, atuava como consultor em processos de licenciamento ambiental junto aos órgãos públicos na esfera municipal, estadual e federal. Alexsandro já trabalhou na Prefeitura de Bragança Paulista, como Chefe da Divisão de Fiscalização Ambiental, com o Professor Joaquim Gilberto de Oliveira, Secretário da pasta na época.

Confira abaixo a carta de Fábio José Machado na íntegra:

Carta aberta à população

Eu, Fábio José Machado, venho informar que não pertenço mais ao cargo de Secretário Municipal do Meio Ambiente de Bragança Paulista.

A decisão da exoneração foi minha, por diversos motivos de ordem pessoal e, principalmente, por ser biólogo, não posso conceber a ideia de que o meio ambiente seja colocado, quase sempre, em segundo plano.

Entendo que no ano de 2017, o município e, principalmente a Prefeitura em vários segmentos, enfrentaram ou enfrentamos (sou bragantino e isso também reflete em mim) vários problemas de diversas ordens deixados por gestões anteriores, mas, mesmo assim, faz-se necessário comungar da ideia de que o ambiente é o cenário para a tomada de praticamente todas as decisões e que as pessoas precisam entender tal importância.

Quando fui convidado pelo Dr. Jesus Chedid, juntamente com o vice-prefeito, Professor Amauri Sodré, para desempenhar a função de secretário, aceitei prontamente, pois acreditei na possibilidade de fazer de Bragança Paulista uma cidade melhor, mas infelizmente não sabíamos o que nos esperava.

Chegando à secretaria, deparei-me com uma situação muito “diferente” da ideal: computadores praticamente “limpos” e sem qualquer informação dos feitos anteriores, uma equipe constituída com dois funcionários apenas (aqui não estou incluindo o pessoal da limpeza, do viveiro e da jardinagem, os quais são tão importantes quanto o pessoal técnico) e funcionando apenas com o mínimo de infraestrutura.

Com o tempo, a equipe foi “ganhando corpo” e as divisões da secretaria foram se fortalecendo, mas ainda se faz necessária a contratação de mais técnicos e pessoas habilitadas para os cargos que lá irão exercer. Todavia, acredito que, dentro das possibilidades, juntamente com a reduzida equipe da secretaria, conseguimos vários feitos, alguns não foram divulgados, outros foram, citarei os que considero de maior relevância: vários resgates de animais (domésticos e silvestres) mal tratados, feridos ou abandonados e em situação de risco; muitas fiscalizações ambientais nos mais diversos casos; doação de mudas nativas à população; diversos plantios em áreas verdes, escolas municipais e estaduais; ação conjunta com a Defesa Civil através da coleta de resíduos sólidos no Lago do Taboão; saídas monitoradas com alunos às Unidades de Conservação Municipal Lago dos Padres e Parque das Araucárias; realização de plantios de espécies nativas em comemoração ao Dia da Árvore e dia do Rio Jaguari, ações estas que envolveram também a Secretaria de Educação; participação na articulação intermunicipal, a convite da prefeitura de Atibaia, na “Limpeza do Rio Atibaia”; participação nas reuniões dos comitês da Agência das Bacias dos rios Piracicaba, Capivari e Jundiaí (PCJ); programa de coleta de óleo usado de cozinha; além de todo serviço burocrático que a secretaria realiza.

No início deste ano, acreditei que as coisas melhorariam e que mais pessoas seriam contratadas para integrar a equipe técnica (que é excelente, diga-se de passagem, porém reduzida), mas infelizmente, por razões que desconheço nada mudou. Foi então que percebi que como professor, profissão a qual exerço por opção há mais de 15 anos, consigo ajudar muito mais pessoas (e consequentemente o meio ambiente), através do trabalho realizado em sala de aula, do que como secretário.

Apesar dos vários apontamentos negativos direcionados a mim por falta de conhecimento de algumas pessoas, deixo este cargo com a cabeça erguida e orgulhoso do que fizemos na secretaria, pois não violamos o meio ambiente, atendemos a todos com respeito e conseguimos criar um ambiente sadio de trabalho, com a equipe dedicada e engajada naquilo que faz de melhor na medida do possível. Acreditem, fizemos o melhor nas condições que tínhamos e, a partir de agora, farão melhor quando as condições assim permitirem.

Agradeço de coração ao Dr. Jesus e ao Professor Amauri, pessoas por quem tenho muito respeito e admiração, pela oportunidade e confiança, pois aprendi muito com os senhores e hoje percebo o quanto é difícil estar na posição que ocupam.

Realmente saio com uma visão de mundo diferente da de quando entrei e com uma experiência de vida que certamente ficará positivamente marcada, também não poderia deixar de agradecer a todos os Secretários das outras pastas e a todas as pessoas que, direta ou indiretamente, tivemos contato durante esta pequena jornada.

Agradeço finalmente aos que me apoiaram, aos que me criticaram, à minha tão esforçada e dedicada equipe, à minha querida família, à minha amada esposa, a Deus e aos meus guias, e a todos que estiveram ao meu lado neste ano de grandes experiências de muito crescimento pessoal.

Agora é chegada a hora de retomar alguns caminhos, de cuidar de mim e do ambiente familiar, escolar e dos amigos, pessoas as quais foram, algumas vezes, deixadas de lado por mim neste último ano, por motivos de trabalho.

É com muita alegria que volto a ser aquilo que sempre fui e a fazer aquilo que faço com excelência: SER PROFESSOR!

Muito obrigado a todos,

Atenciosamente,

Fábio José Machado