Prevenção ao suicídio requer apoio dos amigos e familiares

Rafa Barbosa

Este mês, intitulado Setembro Amarelo é dedicado à Valorização da Vida e Prevenção ao Suicídio. Nesta segunda-feira (11/9), um evento na Câmara Municipal fez alusão à semana, por iniciativa do vereador Antônio Bugalu e também durante a 32ª Sessão Ordinária, a terapeuta ocupacional Andrea Teixeira reforçou alguns pontos importantes sobre o suicídio.

A terapeuta destacou a ascensão do jogo Baleia Azul, que repercutiu há alguns meses e levou jovens a se suicidar. “A Baleia Azul foi o que trouxe na verdade o ‘boom’. Mas nós da saúde mental já trabalhamos de alguma forma a prevenção. A Organização Mundial da Saúde tem trabalhado nisso desde 1999, depois veio fomentando algumas ações até a formação de uma equipe especializada para tocar isso”, conta.

Andrea reforça que é necessário investir em prevenção, pois nem sempre o paciente dá sinais claros. “A prevenção é começar desde criança, na escola. O controle ambiental e de fatores de risco é o controle da atenção primária, onde nós podemos manejar um trabalho mais perto da comunidade, um apoio às crianças e para isso, o elemento essencial é a informação”, explica.

O suicídio é ocasionado, na maioria das vezes, pois a vítima quer aliviar um sofrimento intenso, devido a alguma frustração, problemas pessoais, rejeição e mudanças na vida. A terapeurta fala sobre alternativas a esse problema. “E qual tipo de proteção a gente tem? A comunidade, o apoio da família, as atividades de lazer, de cultura, a possibilidade de um trabalho, uma vida social que seja digna à população e acessos à serviços de saúde mental”, destaca.

A recomendação é que caso você se depare com pessoas em situação de depressão ou que apresente sinais de possível suicídio, entre em contato com profissionais especializados para que ele possa orientar a família e os amigos a agir.