Secretária de saúde visita Nova Norte e alerta sobre Febre Amarela

Rafa Barbosa

Na manhã desta quinta-feira, 25 de janeiro, a secretária de saúde da cidade de Bragança, Marina de Oliveira, esteve no programa Bom Dia Zona Norte, sob apresentação de Sérgio Loredo, para tratar de assuntos de interesse da população no que se refere à saúde, em especial sobre o estado de alerta para a Febre Amarela. Na oportunidade, trouxe algumas recomendações, além de esclarecer dúvidas dos ouvintes.

A campanha de vacinação contra a Febre Amarela teve início em março de 2017 na cidade de Bragança. Quase 90 mil pessoas foram imunizadas no decorrer do ano passado e agora já são mais de 120 mil. A secretária reforça que a campanha continua e recomenda que a população se imunize. “Continuamos com a campanha. Pedimos às pessoas que compareçam às suas Unidades de Saúde e façam a vacinação. Ela é para toda a vida, nós não usamos aqui a dose fracionada, é a integral, então quem toma a vacina está imunizado, protegido, por toda a vida. É importante que a população lembre-se disso; leve a carteirinha de vacinação e se você esqueceu se tomou ou não a vacina, tome novamente, pois no esquecimento é melhor você se prevenir”, reforça.

Marina explica que por estarmos em uma área de risco, as vacinas são integrais. “Hoje nós já temos 85 macacos mortos no município, grande parte a sorologia já voltou para nós dizendo que morreram de Febre Amarela, ou mesmo humanos suspeitos da doença, por isso não recebemos a fracionada, a nossa é a dose inteira, integral”, conta.

A vacina sempre existiu, mas inicialmente era destinada apenas a pessoas que fossem viajar para áreas de risco. A doença é mais recorrente na área silvestre, onde grande parte dos macacos são encontrados mortos. “Tivemos maior incidência de macacos mortos em três lugares: no Campo Novo foram 15, no Campinho oito e no Morro Grande seis. Por isso a nossa atenção está sempre voltada para a região rural”, expõe a secretária. Hoje, Bragança tem oito casos suspeitos da doença em humanos, nenhum ainda confirmado. Dois foram a óbito, dois internados e quatro sendo acompanhados em casa.

Confira abaixo a relação de pessoas e casos em que a vacina NÃO é recomendada, segundo Marina:

*Crianças menores de 9 meses;
*Gestantes;
*Mulheres que estão amamentando até o sexto mês (após esse período é permitido, desde que fique por 10 dias sem amamentar, após tomar a vacina);
*Pessoas alérgicas a ovo;
*Pessoas portadoras de HIV;
*Transplantados;
*Pessoas com câncer ou em tratamento, fazendo quimio ou radioterapia;
*Pessoas que usam medicamentos biológicos;
*Pessoas com diagnóstico de Lúpus, Psoríase e Artrite Reumatoide;
*Pessoas que façam uso de altas doses de Corticoide;
*Pessoas com doença do timo, como Miastenia, Timona e Addison.

“Na dúvida, fale com a enfermeira ou com o técnico de enfermagem da Unidade”, alerta Marina, que também expõe quais os sintomas da doença:

*Febre de início súbito;
*Calafrios;
*Dor de cabeça muito forte;
*Dor intensa no corpo;
*Náuseas e vômitos;
*Fadiga e fraqueza;
*Hemorragia;
*Coloração amarelada da pele e do branco dos olhos.

A secretária reforça também que os postos volantes não estão mais em vigor e que a partir de agora é preciso comprovar que reside na cidade para tomar a vacina. “Não estamos mais com postos volantes. Fizemos na semana passada, retrasada, bastante, mas agora a gente voltou somente para as nossas Unidades de Saúde, o dia inteiro. Pedimos que a população leve comprovante de residência, porque estamos sendo invadidos por munícipes de outras cidades e infelizmente não dá pra vacinar quem é de fora, exceto viajantes”, diz.

Todas as Unidades de Saúde do município, que totalizam 29, estão abastecidas com a vacina. Os munícipes interessados em se vacinar devem procurar sua Unidade ou levar um comprovante de residência em qualquer outra. O horário de funcionamento é das 7h30 às 17h.