Vereadores aprovam matérias por unanimidade e discutem assuntos de interesse do município

Rafa Barbosa

Nesta terça-feira, 29 de agosto, ocorreu a 30ª Sessão Ordinária da Câmara Municipal. Com curta duração, aproximadamente 2 horas e meia, na Ordem do Dia constavam apenas dois Projetos de Lei para votação em Segundo Turno, um com relação à alteração da Lei que cria o Conselho Municipal da Pessoa com Deficiência e outro que estabelece como infração administrativa, atos de vandalismo; ambos aprovados por unanimidade.

Durante manifestação dos vereadores sobre assuntos de interesse do município, Marcus Valle questionou o aparecimento de macacos na cidade, por se tratar de um problema de saúde pública e alerta aos responsáveis. “Nós temos que alertar, porque esses animais têm que ficar em observação para avaliar se eles não têm hidrofobia, por exemplo, para não se transmitir a outros macacos e também a outras pessoas, caso tenham novos ataques, mas não era para ter uma polêmica tão grande”, explica o vereador.

Um outro assunto recorrente nas sessões e também abordado por Valle é o Decreto que regulamenta o tráfego de caminhões no município. “O trânsito melhorou, mas você tem que ver todas as consequências na publicação de um Decreto. O problema não são os caminhões de Bragança, são os de fora, cerca de 1.500 / 2.000, segundo levantamentos da própria Secretaria (de Mobilidade Urbana), que cruzavam a cidade. Eu entendo que a prefeitura está demorando pra fazer uma reconsideração nesse sentido”, expõe.

Quique Brown questionou a doação prometida pelos donos da empresa HJR, vencedora da licitação para a realização da Festa do Peão deste ano, à três Fundos Municipais: de cultura, turismo e social. “Eu acho que o mais correto dessa empresa e dessa administração seria ter chegado depois da festa, se tivesse condição, e ter feito esse agrado. Mas o cara veio, cantou vitória antes, falou que ia fazer essa doação e até o momento não fez”, aponta o vereador.

E mais uma vez Quique apontou falhas no processo de publicação de Chamamento Público no Diário Oficial, desta vez com relação à Festa da Linguiça. “O Edital da Festa da Linguiça foi aberto a partir do dia 25, sendo que as empresas já estavam divulgadas no dia 24. Isso não tem cabimento. Todo mês, a cada evento que eles vão fazer, são cometidos erros desse tipo”, diz.